Imagem nortuna, aberta, mostra prédios iluminados na noite em Buenos Aires

Não é só de tango que vive a noite em Buenos Aires…

Noite em Buenos Aires: o que fazer?

As noites em Buenos Aires tem muita ferveção e casas noturnas na cidade, para todos os públicos e idades. Muitas das baladas portenhas são restaurante durante o dia e casa noturna depois da meia noite, quase até o sol nascer. 

E, em alguns casos, vale a pena sair para jantar e ficar para dançar. Gêneros musicais? Todos. E várias casas LGBT+ oferecem som de altíssima qualidade. Uma seleção de alguns bons lugares para curtir a noite: 

  • Sugar Bar fica em Palermo e é um desses restaurantes de dia e boate à noite, funcionando das 18h ao meio dia. Super eclética toca de música eletrônica a rock e pop;
  • O Club Boutique (ex-Museum) é bem tradicional em San Telmo, mas nem por isso careta, com seus cinco bares, pista e um restaurante. A happy-hour bomba todos os dias e a balada começa por volta da 1 hora da manhã;
  • O Brujas, em Palermo Soho, é conhecido como Dr. Jekyll e Mister Hyde — durante o dia e o jantar é um restaurante e bar tranquilo e excelente. Depois da meia-noite transforma-se em pura ferveção até às 7 horas da manhã, pelos seus três andares. Dica: quem for para jantar não paga entrada, e se quiser fica para dançar;
  • Terrazas del Este fica em Belgrano, bem ao lado do rio da Prata, tem um espaço ao ar livre bem bacana e é o queridinho da moçada. Os estilos musicais são os mais variados e às vezes apresentam bandas ao vivo;
  • já o Jet Lounge é um espaço mais sofisticado, um lugar de festas temáticas e muita badalação.
Buenos Aires: imagem interna mostra balcão interno em balada Jet Lounge
Jet Lounge: mais sofisticado.
Créditos: yelp.com/google/ “nenhuma violação de direito pretendida”
  • o CroBar é a única filial da América Latina das famosas casas de Nova York, Chicago e Miami. Não podia estar em outro bairro que não em Palermo e suas festas são super disputadas.
Imagem interna do CroBar, em Buenos Aires, vazio
CroBar: filial das famosas casas de NYC, Chicago e Miami.
Créditos: bigtimedesignstudios.com/google/ “nenhuma violação de direito pretendida”
  • enquanto o La Cigale trouxe para Buenos Aires o espírito dos bares parisienses. 

Dá ou não dá para se divertir?

Buenos Aires: imagem homem e mulher dançando tango
Tango, uma dança passional.
Créditos: viator.com/google/”nenhuma violação de direito pretendida”

OK! Não dá para resistir aos passos do tango? Bora dançar

Uma conhecida decoradora brasileira ia, pelo menos uma vez por mês, para Buenos Aires. Visitar antiquários? Não. Dançar tango… Casas noturnas com shows de tango profissionais existem aos montes, essas são para você ir, aprender e dançar.

Parece simples, mas não é. O tango é uma dança sensual, passional, forte e os passos não são os básicos dois pra lá dois pra cá. O primeiro passo talvez seja “os primeiros passos”. 

No Club General Belgrano você pode aprender os princípios do tango. As aulas acontecem às sextas, às 21 horas, e depois você pode ficar e pôr em prática o que aprendeu. O lugar é pequeno, descontraído e familiar. Assim como o Prática Cochabamba 444, um lugar feito para aprender a dançar.

Buenos Aires: imagem homem e mulher parados em pose de tango
A sensualidade do tango.

Fundado no começo do século 20, o piso do Salón Canning encanta os dançarinos amadores ou profissionais. Aqui, o nível de quem baila é mais alto, mas nada impede que você vá tentar dar seus passinhos. 

Ele abre todos os dias com diferentes milongas e a mais famosa delas é a Parakultural, que acontece às segundas, quartas e sextas. 

Para a moçada descolada o endereço é La Catedral, a casa é patrimônio cultural artístico e turístico do bairro Almagro. O espaço é descolado das paredes ao teto, à culinária vegetariana, um DJ pra lá de eclético e aulas de tango e milongas todos os dias.

Oportunidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
Close Bitnami banner
Bitnami