Highlights
O que rola de especial por ai
Highlights
O que rola de especial por ai

Orlando, muito mais que um parque, uma cidade incrível!

Pensou Orlando, pensou Disney. É fato! Não que seja ruim, porque a Disney de Orlando é o MÁ-XI-MO!  A cada ano eles inventam alguma novidade para incrementar esse mundo mágico de diversão e emoção, que tanto podem levar às lágrimas, quanto ao frio na barriga durante as voltas das montanhas-russas.

Acontece que Orlando é mais do que o parque, embora tenha vários parques espalhados pela cidade e arredores, com árvores, lagos, trilhas e muita aventura, além de outros divertimentos. 

Tem vida de cidade com muita qualidade, bons restaurantes e hotéis, boas escolas, uma vida tranquila e tudo o que os grandes centros têm para oferecer. Além de praias lindas bem pertinho, cidades diferentes para fazer turismo e o Centro Espacial Kennedy, há menos de uma hora, para ver as naves e foguetes.

 imagem de casas na esquina de downtown, em Orlando
Casas coloridas, downtown Orlando.
Créditos: propeterra.com/google/ — nenhuma vilaçãod e direitos pretendida.

Orlando tem um centro antigo charmoso, bairros com condomínios de alto luxo e casas espetaculares. Tem tranquilidade e balada que ferve. Indústria de tecnologia de ponta espacial, e produção cinematográfica que concorre com Los Angeles no quesito filmes, séries e seriados. Quer saber mais? Vá visitar a cidade. Além de passar os dias nos Parques, você vai se encantar! 

Imagem da vista de Orlando
Orlando: vista da cidade.

Por que conhecer Orlando?

Conheça Orlando, veja como surgiu o nome, descubra a história e muito mais sobre a segunda cidade mais visitada do mundo!

A origem do nome Orlando é italiana, também germânica (hrodland), significando “terra gloriosa”. A pergunta é por que os índios a batizaram de Orlando? E a explicação, no mínimo curiosa, consta que, durante a primeira guerra Seminoles, um soldado chamado Orlando Reeves foi morto, enterrado sob uma árvore com uma placa com seu nome indicando a cova. Quem passava ou chegava se referia à região como Orlando, e assim ficou até hoje.

Orlando: imagem seminole
Índigena Seminoles, os primeiros habitantes.
Créditos: britannica.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Com o passar dos anos, a beleza, o clima, os empregos e os parques temáticos passaram a atrair gente do mundo inteiro, fazendo de Orlando uma das cidades mais miscigenadas dos Estados Unidos. Repleta de sotaques, não é difícil encontrar americanos que falam espanhol, supermercados brasileiros, culinárias de várias origens. 

Para entender porque conhecer Orlando e ter uma ideia de tudo o que ela oferece, um apanhado da cidade vai mostrar que ela é muito mais do que parques temáticos. Veja:

  • Wall Street Plaza fica bem no coração da cidade, é repleta de bares, restaurantes descolados, e até discotecas que estão sempre lotadas, e não deixam nada a desejar a outros points de diversão noturna. Dicas: conheça o Hooch para o happy hour, ao Monkey Bar para beber martinis, ao Sideshow para provar a comida americana assistindo a esportes ao vivo e termine a noite no Shine. 
  • Com a mesma proposta de diversão de Wall Street Plaza, o Pointe Orlando tem um cinema multi-tela, o que é uma experiência curiosa. 
  • DJs internacionais lotam as discos ao redor do Lake Eola Park e para dançar escolha o Vain e Tier Club. 
Imagem aberta do lago Eola Lake, em Orlando.
Eola Lake, dos mais famosos lagos da cidade.
  • A Universal Orlando mantém uma vida noturna agitada, mesmo que os parques fechem mais cedo na Citywalk. O Hard Rock Café é sempre diversão garantida, assim como o célebre chef Emeril’s e o The Cowfish, um bar de sushi e hambúrguer são boas dicas para comer. Dica: o Blue Man Group também se apresenta aqui.
  • Boliche, bilhar e dois bares animados, em um único lugar, o Kings Bowl Orlando é um bom programa para se fazer com a família. São 22 pistas de boliche de dez pinos no total, e outros jogos como bilhar, tênis de mesa, pebolim e uma quadra de bocha.  
  • Mudando um pouco de cenário, o Comedy Club garante uma noite de risadas com stand up, e já recebeu talentos Adam Sandler, Jerry Seinfeld e Drew Carey.

Orlando e seus outros parques

Os outros parques de Orlando não são mini Disneys temáticas! São simpáticos parques com lagos, trilhas, árvores e esportes. 

Você pode até não gostar do mundo mágico criado por Walt Disney, mas não existe parque temático igual. Mas Orlando conta com outros parques e diversões alternativas para você conhecer! 

West Orange fica a 21 minutos de Orlando, e é famoso por suas trilhas para bike e passeios a pé. É indicado alugar uma bicicleta em Winter Garden e pedalar até Clermont, onde você pode parar em uma espécie de praça de alimentação e comer um pastel, um sushi, um bom barbecue ou um crepe, em um dos muitos food trucks estacionados na área.

Imagem de vista para o céu mostrando topo de palmeiras.
Condado de Orange.

Outro parque é o Black Hammock é perfeito para quem procura ar livre. Oferece uma verdadeira exploração da natureza da Flórida Central. Já o Fort Christmas Historical Park, é uma réplica de tamanho real do Fort Christmas original, construído para a Segunda Guerra dos Índios Seminole, em meados do século XIX, fica em Titusville a 20 minutos de Orlando. 

Orlando: imagem fechada em crocodilo
Aqui você vê os crocodilos de perto: mas todo cuidado é pouco.

O Icon Park é um complexo de diversões, lojas e restaurantes. Uma de suas maiores atrações é The Wheel, a roda gigante que todo mundo deve conhecer. Mas tem mais. 

Imagem noturna da rod gigante, the icon park, em Orlando.
The Icon Park.                                                                                                                                                        Créditos: iconparkorlando.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

The Museum of Illusions com suas exposições interativas, imersivas baseadas em matemática e ciências. O Slingshot, um estilingue gigante que lança você a 130 metros de altura a uma velocidade de 160 quilômetros por hora, uma experiência muito louca! 

Orlando: imagem interna de museu de ilusões mostra um homem e uma mulher fazendo experiência.
O Museu das ilusões em Icon Park.                                                                                                                    Créditos: iconparkorlando.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Orlando Gyro Drop Tower é a torre de queda-livre mais alta do mundo, com 121 metros de altura. A subida é feita ao redor da torre, e a queda chega a 120 quilômetros por hora. Haja adrenalina. 

O Museu de Cera de Madame Tussauds, com 30 personagens que vão de Abraham Lincoln a Angelina Jolie e Tiger Woods. 

Imagem mostra estátua do ET (personagem do filme) no museu Tussaud, em Orlando
E.T. backing home… no Museu Madame Tussaud.
Créditos: g1.globo.com/goole/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

O Aquário Sea Life Orlando com suas cinco mil espécies marinhas e as diversas galerias por onde você passa como se estivesse dentro do aquário, com os peixes nadando a sua volta. 

No Skeletons, você vai ver réplicas de esqueletos de animais dos mais diversos tamanhos, até uma enorme baleia. Já o 7D Dark Ride Adventure é um jogo interativo e divertido, em sete dimensões, onde você atira em monstros, zumbis e robôs, em uma sala de jogos. E esses são só alguns dos parques, museus e atrações que a cidade oferece.

Pertinho de Orlando…

Tem cidadezinhas perto de Orlando que merecem a visita, praias gostosas para quem for no verão e muito mais!

Winter Park é uma delas, a cerca de 20 minutos de Orlando. Pequena, simpática, com um centrinho de seriado, calçadas largas e perfeitas para uma caminhada, apreciando as pequenas construções da cidade. Aproveite para fazer um passeio de Scenic Boat Tour. 

Assim como Clermont, conhecida como the champion’s city, que tem um centrinho encantador, casas bacanas, ruas largas e bons restaurantes.

Imagem de canal no Winter Park, em Orlando.
Um dos canais de Winter Park.
Créditos: florida-backroads-travel.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Há cidades a apenas 1h de distância e que merecem uma passada. Celebration é uma delas, mais um grande bairro planejado do que uma cidade, tem um centro incrível com casas luxuosas e coloridas. Aproveite os bons restaurantes, lojas, cinemas e o belíssimo lago da região.

Em cerca de 2 horas você chega a Saint Augustine. Fundada em 1565 é a cidade mais antiga do país e é super preservada, tem diversos lugares históricos interessantes, além de restaurantes excelentes. Não deixe de conhecer a Fortaleza de Castillo de San Marcos e o Farol de Saint Augustine, dois de seus principais pontos turísticos. 

Imagem da Fortaleza de Castillo de Sain Marcos, em Orlando.
Fortaleza Castillo de Sain Marcos, em St Augustine.

Não é engano, nem estamos na Rússia, mas existe uma St. Petersburg na Flórida, a duas horinhas de carro de Orlando. Os americanos chamam, carinhosamente, de St. Pete. Ela exibe toda a beleza do golfo do México e suas águas transparentes, praias de areia branca e fofa, pode ser uma boa ideia porque o verão na Flórida é bem quente. E você pode sobrevoar St. Pete de helicóptero, o que é lindo. 

Imagem ilustrativa de dois coqueiros em praia com areia branca e mar azul, em Orlando.

Praia de areias brancas e um ar de Caribe em St. Pete.

É aqui que fica o Museu de Salvador Dalí, que guarda a maior quantidade de obras de arte do mestre espanhol, fora da Espanha. Das 18 mais famosas, oito estão em St. Pete, entre elas “A Persistência da Memória” e “As três Idades”, e curtir a estrutura de vidro à beira-mar que guarda o museu, tem tudo a ver com o surrealismo e a linguagem de Dalí.

Só para variar, conheça diferentes passeios para fazer em Orlando

Mude o roteiro, esqueça os parques temáticos, nem que seja por um dia e faça passeios diferentes em Orlando. Você vai se surpreender!

Quem escolhe Orlando como roteiro de viagem, tem em mente uma única coisa: ir à Disney e conhecer tudo desse imenso parque criado pelo grupo do pai dos quadrinhos, Walt Disney. 

Mas como nem todo mundo gosta de passar os dias em outlets (e Orlando está cheio deles), uma folga do mundo mágico pode ser uma boa. Começando pelo Farmer’s Market, uma opção de passeio diferente, é uma feira que reúne os produtores locais, e acontece aos domingos à beira do lago Eola.

Imagem focada de flores em frente a barraca em uma feira - a Farmers Market, em Orlando.
Farmer’s Market, só aos domingos.

Pensando em jogar golfe? A cidade tem sete campos já que os americanos adoram golfe. O mais bacana deles é o Bay Hill Club and Lodge, um clube fechado para membros e hóspedes do lodge. 

O campo, que sedia torneios importantes, têm 18 buracos que acompanham a costa de Butler Chain of Lakes, foi desenhado por Arnold Palmer, um dos mais famosos idealizadores de campos de golfe do mundo. O Club and Lodge oferece aulas de golfe, têm quadras de tênis e um spa para relaxar.

Se você gosta de pescar, uma boa dica é o lake Jesup, no fish camp do parque Black Hammock. Tentar o charter boat em Clearwater, uma cidadezinha de praias de areias brancas a duas horas de Orlando, ou remar um caiaque nas suas águas claras.

Você pode ainda passear nas canoas com fundo de vidro, em um dos lados do Rock Springs Run State Reserve, a uns 30 minutos de Orlando; outra boa ideia é andar de airboat em um dos lagos Kissimmee, que também é bem pertinho da cidade.

Imagem focada em lago ao lado de prédio, Kissimmee, em Orlando.
Generoso verde na cidade de Kissimmee.

A turma da bike vai adorar alugar uma bicicleta bacana em West Orange e pedalar por Winter Garden até Clermont

Outro programão é aproveitar para assistir a um jogo de basquete da NBA, a Liga Nacional de Basquete dos EUA, uma paixão americana. A temporada com 82 jogos vai de outubro a junho. Uma das principais equipes é o Orlando Magic, principalmente pelas estrelas que jogam ou jogaram no time, e acontece sempre no Amway Center.

Imagens de bicicletas enfileiradas para alugar em Orlando.
Bikes para alugar e pedalar.

Museus, galerias e um pouco de cultura em Orlando

Não é só de montanha-russa, brinquedos, Mickey e Epcots que vive a magic city. Orlando tem muita cultura!

Cinemas existem aos montes, dentro e fora dos parques, principalmente nos malls. A tecnologia se supera a cada ano, uma delas são as projeções com laser como fonte de luz, o que dá cada vez mais brilho, mais cor e mais precisão aos filmes. 

Telas de LED no lugar das tradicionais, a qualidade do áudio como o Dolby Atmos, entre mil outras invenções, podem ser conferidas em alguns cinemas de Orlando, como as salas Imax. 

A cidade está se tornando a Hollywood da Costa Leste, mas não é só de cinema que se resume a cultura em Orlando. Há também museus e galerias de arte como o Museu de Arte de Orlando, com uma das maiores coleções de arte do período pré-colombiano e africana.

Imagem da obra de Romaire Bearden, Odysseus, em Orlando
Obra de Romaire Bearden, Odysseus; Fall of Troy, 1979, no Cornell Fine Arts Museum.
Créditos: web.rollins.edu/google* — nenhuma violação de direitos pretendida.

O Cornell Fine Arts Museum, que fica no campus do Rollins College (você pode aproveitar para conhecer um campus americano), com uma das coleções mais antigas e distintas da Flórida, conta com itens da antiguidade clássica até os movimentos de arte contemporânea. The Old European Masters é o grande sucesso do Cornell, por ser a única coleção desse tipo em Orlando.

Grupos teatrais se apresentam em Orlando, como Blue Man Group com seu show de som, tambores, tintas e luzes impressionantes. 

Imagem do rosto de três homens pintados de azul - blue man, em Orlando.
O divertido Blue Man Group.
Créditos: blueman.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Se você ouviu falar que o Cirque du Soleil iria acabar, uma recuperação judicial deu novo fôlego para a trupe que revolucionou a arte circense com palhaços e acrobatas (nenhum animal); eles estão anunciando seu novo espetáculo, Drawn to Life, para apresentação em seu impressionante teatro. 

Outro programa imperdível é a FAVO Faith Arts Village Orlando, um coletivo de artistas que tem ali seu espaço de criação, suas lojas ou galerias de arte. Toda sexta-feira acontece a Friday Art, um grande happening, que comemorou 100 anos, em 2020.

imagem bastidores do FAVO, Faith Arts Village Orlando
FAVO Faith Arts Village Orlando.
Créditos: faithartsvillage.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Mesa farta e boas compras em Orlando

Conhecida pela qualidade culinária e outlets que vendem grifes por excelentes preços, Orlando é um ótimo lugar para fazer boas compras!

Orlando oferece uma série de restaurantes e outlets, é uma ótima programação para quem gosta de fazer compras e comer as mais variadas comidas.

Só nos parques temáticos existem 17 restaurantes de chefs famosos, e outros 40 que servem comidas étnicas, além de veganos, vegetarianos, naturais, slow food, raw food entre outras delícias. 

Para citar alguns da Disney, vale lembrar do Victoria & Albert’s, um dos melhores restaurantes e faz parte da lista AAA Five Diamond, carne de bisão do Colorado com maçã defumada e cuscuz é a pedida.

No 15º andar do Contemporary Resort, de onde se vê a queima de fogos de artifício do Magic Kingdom, fica o California Grill. O chef Norman Van Aken mistura sotaques latinos e asiáticos em seu Norman’s; Bocuse escolheu o Epcot para instalar o seu Monsieur Paul, enquanto o chef Emeril Lagasse é o especialista em culinária creole, que serve no seu Emeril’s Tchoup Chop.

Imagem focada em prato com sushis, em restaurante em Orlando.
Norman’s, restaurante do chef Norman Van Aken.

Um bom sushi você encontra no Hidden Sushi, na International Drive que oferece opções à la carte ou “All You Can Eat” – preço fixo e você come à vontade. 

Duas dicas preciosas para não fazer feio nos restaurantes: a gorjeta (tips) além do serviço já incluído na conta, é obrigatória e de 15%, e existe uma taxa, que se chama “taxa desperdício”. Principalmente em “all you can eat”, que é cobrada caso você não consuma tudo o que pediu.  

As boas compras existem, e aos montes, e é sempre bom lembrar que a taxa nas compras feitas na Flórida é uma das mais baixas (se não a mais baixa), então aproveite que você está lá para comprar o que precisa nos outlets Premium e Lake Buena Vista Factory

Faça suas compras também nos shoppings, Florida Mall é o principal e o Shopping Mall at Millenia o mais moderno. Produtos naturais, chás, sementes, temperos, você pode encontrar no The Spice & Tea Exchange.

Para os apaixonados por artigos de cozinha tem a Kitchen Collection (Premium Outlet) e para os bagunceiros de plantão, o endereço é Container Store.

Dicas de quem mora lá

Essas dicas de Orlando valem ouro! Nada melhor do que saber dos próprios moradores roteiros de passeio diferentes. 

Por conta da miscigenação, da abundância de trabalho e do crescimento acelerado da cidade, tem muito estrangeiro que mora em Orlando, e adora. E por morar lá, tendo a Disney, Epcot, Universal, etc., como vizinhos, saem atrás de novidades e outras coisas pouco (ou menos) convencionais. 

Algumas dicas de outros passeios são:

  • Wekiva Island é uma ilha que fica a pouco mais de um quilômetro de Wekiva Springs, um dos parques com a maior reserva de água natural, que fica a cerca de trinta minutos de Orlando. 

A programação lá é de caiaque, canoa e stand up paddle, além de curtir no The Tooting Otter, um bar bem legal que serve cerveja artesanal, onde, nos fins de semana, uma turma descolada se encontra. Ou comer uma coisinha no Without Paddle Café. Você pode passar o fim de semana em uma das cabanas que eles alugam e ainda levar lembrancinhas do passeio.

Imagem de homem de costas, dentro de barco, praticando caiaque, em Orlando
Passeio de caiaque em Wekiva.
  • Vamos a la playa? Em Caladesi Island, pertinho de Clearwater fica uma das praias mais bonitas da Flórida, e a preferida dos naturebas.  
  • Caliente é um luxuoso resort para adultos, por ser também, um clube de nudismo – mas fica pelado quem quer. A mesma proposta de Secret Hideaway, em Kissimmee. 
  • Playalinda Beach fica no parque estadual Canaveral National Seashore, o nudismo aqui é opcional, é uma praia de ondas boas para surfistas e para se ver o lançamento de foguetes.
  • E os parques temáticos? São tantas as novidades que é melhor você se informar antes de se aventurar. A começar pela necessidade do Disney Park Pass, que é o agendamento antecipado da visita, em que indica o dia e qual o parque – sem ele, ninguém entra. 

Extra Magic Hours foram substituídas pela Early Theme Park Entrance, a partir de 1 de outubro, que vale somente para hóspedes dos hotéis da categoria luxo. 

Outra dica é se informar referente aos hotéis, pois nem todos estão abertos, assim como nem todas as atrações e parques, eles programaram suas datas de reabertura para dias diferentes, até o mês de dezembro. Vale ou não a pena se informar

Imagem do Epcot center, domo geodésico, em Orlando.
Epcot center, domo geodésico.

Você também pode gostar

Compare listings

Comparar
plugins premium WordPress