NOVA YORK É A CAPITAL DO MUNDO, TODOS QUEREM ESTAR LÁ.

Up Town, Down Town. What is the Next Town?

A cada ano um bairro de Manhattan entra para o cenário “trendy” da cidade, enquanto outros ficam na reserva.

O Soho já foi um bairro esquecido. Hoje é mais caro que o Upper East Side…

Meatpacking todo mundo já conhece. West Village é o novo point.

Mas só quem tem o dedo na cidade mais pulsante de todas, sabe que TriBeca é o “ the place to be”, que Central Park West é onde tudo acontece e que o East Village e Two Bridges são os lugares que mais irão valorizar em Manhattan. Para quem quer ter seu lugar em NYC, a dúvida não é só entender a diferença entre um condo e um co-op, ou decidir entre um apartamento e uma linda townhouse…

X

Características:

  • Manhattan fica em uma ilha entre o rio Hudson e o East River.
  • Ela é servida por vários aeroportos, sendo que o Aeroporto John F. Kennedy (no Queens) é o que recebe a maior parte dos voos internacionais, seguido pelo de Newark (em New Jersey), enquanto o La Guardia serve principalmente os voos nacionais.
  • O tempo de viagem entre JFK e Manhattan varia entre 50 minutos e 1h15, dependendo do ponto da ilha onde você quiser ir e do trânsito.
  • O planejamento urbano de Manhattan é muito fácil de entender por ser feito (quase todo) de ruas paralelas e avenidas perpendiculares.
  • Tendo a Quinta Avenida e o Central Park como divisor perpendicular, do lado oeste fica West Side, do outro East Side. Downtown é no sul da ilha, no centro está Midtown, e acima o Upper Side.
  • Como poucas cidades, Manhattan tem tudo o que o morador precisa pertinho de casa: farmácia, mercado, papelaria, banco, caixa eletrônico, etc. e seus bairros são muito valorizados por isso.
  • Shoppings: Manhattan não era uma cidade de shoppings centers, mas sim de grandes department store, como Blooming’s Dales, Macy’s, Saks, Neyman Marcus e a Barney’s, que acabou de fechar. Um dos shoppings mais frequentados é o The Shops at Columbus Circle. Recentemente, a abertura do Brookfield Place e o extraordinário projeto do The Oculus. Junto ao Ground Zero, em Downtown, onde está o novo World Trade Center, isto mudou; principalmente com a inauguração do chiquérrimo Hudson Yards, com seu já aclamado edifício-escultura de escadas.
  • A maioria das ruas tem todo tipo de loja. A Madison Avenue concentra as grifes de alto-luxo; no Soho e no Village ficam as grifes mais descoladas, todas as grandes joalherias estão espalhadas pela cidade. Não deixe de conferir a decoração, a floricultura e os livros da Roman and Williams Guild.
  • Arte: As galerias de arte mais bacanas ficam no Soho e em Chelsea, como a Paula Cooper Gallery e suas exposições polemicas; a Pace Wildenstein Gallery e suas obras plus size; a Gagosian Gallery ou a Cheim & Read que representa, entre outros, obras de Robert Mapplethorpe.
  • Museus: O mais importante é o Metropolitan Art Museum; o MoMa, o maravilhoso Museu de Arte Moderna; o Solomon R. Guggenheim instalado no seu famoso edifício em espiral; o Museu de História Natural e seus dinossauros; a Frick Collection, na
  • mansão do industrial Clay Frick; o Whitney Museum, especializado em arte contemporânea, o Neue Galery e o quase recém inaugurado The Brant Foundation, no East Village.
  • Mercados: Cada bairro tem seu mercadinho, o que torna a vida de quem viva na região mais fácil. Grandes supermercados como o Target; o Whole Food, de orgânicos; The Food Emporium dividem o espaço com eles. Grandes farmácias como Duane Reade, Walgreen’s e CVS Pharmacy são verdadeiros super markets de remédios, vitaminas, cuidados para corpo, rosto entre outros produtos.
  • Escolas: Existem seis distritos escolares em Manhattan que vão desde a pré-escola até o high school. A melhor escola pode ser perto de onde você mora, ou aquela que mais se aplica ao seu estilo de vida. A New York University e sua extensa gama de cursos fica no Village; a Fordham University, faculdade de Direito, fica no Lincoln Center, assim como a Juililard School é uma escola de ensino superior de Música, Dança e Dramaturgia. Quem procura cursos de moda são três as escolas: Parsons, FIT e o Pratt Institute.
  • Igrejas: A atmosfera da St. Patrick’s Cathedral, sede da arquidiocese de Nova York, é a mais procurada. Do outro lado da cidade, fica a Church of St. Francis of Assisi, que no dia de São Francisco tem uma curiosa missa também para os animais – cães, gatos, cavalos, cobras – receberem suas bênçãos, são algumas das católicas. Há também as protestantes, presbiterianas, evangélicas. As missas gospel da igreja Batista no Harlem são famosas e muito frequentadas.
  • Hotéis: Manhattan oferece todo tipo de estadia, para todo tipo de perfil. Entre os mais bacanas, estão o Mandarim Oriental; as duas versões do Four Season (downtown e uppertown); o primeiro hotel da grife de cristais francesa, o Baccarat Hotel and Residence, com 114 quartos e suítes, com destaque para a The Baccarat Suite; The St. Regis, instalado no primeiro “arranha-céu” da cidade, o Beaux Arts com 20 andares; o St. Regis; o The Ritz-Carlton; o The Mark; sem falar nos tradicionais The Carlyle, The Lowell, The Pierre, entre outros.
  • Teatros: Manhattan pode ser considerada a meca dos espetáculos teatrais. On Broadway está a melhor produção de musicais em 40 teatros em Times Square; off Broadway apresenta peças e musicais em teatros menores, enquanto off-off Broadway são exibidos espetáculos pequenos, alternativos.
  • O Brooklin é um dos bairros da grande Nova York que vem chamando atenção, principalmente o Prospect Park, ao redor dos quais estão surgindo novos bairros residenciais badalados.
X

Gastronomia:

A gastronomia de Manhattan tem sabores do mundo todo. Desde o caviar russo, passando pelas lagostas do Maine, desembocando na culinária contemporânea e autoral. Os restaurantes abrem, viram must go, e caem no gosto dos nova-iorquinos, ou não. Mas, sempre tem uma novidade para conhecer. Os mais conhecidos e festejados: Além dos superestrelados Per Se, Eleven Madson, Le Bernardin e o Chef’s Table at Brooklin fare, há os autorais Daniel, Jean Georges, Gabriel, Kreuter. Nova York tem algumas das melhores casas de cozinhas especializadas:

  • Stakehouse: o tradicionalíssimo Peter Luger, no Brooklin, e o Wolfgangs, em três endereços em Manhattan.
  • Japonês: Sushi Yassuda, Masa, Ichimura at Uchu, entre tantos outros.
  • Francês: o super romântico The River Café, em baixo da Brooklin Bridge, e o balado Balthazar, no Soho.
  • O grego Milos.
  • Italiano: o festejado Mareia, Ellos, Il Murino, e o charmoso Locanda Verde, em Tribeca.
  • Ostras: o delicioso Acquagrill, no Soho, e o tradicionalíssimo Oyster Bar na Grand Central Station
  • Burgers: como sugestão, o Manetta Tavern e o Little Owl, no West Village, são super procurados e aclamados entre tantos.
  • Novos restaurantes:
  • Italiano: Misi, que merece a ida até o Brooklin, com cozinha aberta, é um espetáculo a parte, pela coreografia do chef Missy ao preparar os pratos; os risotos do Hunan Slurp são tão imperdíveis como sua arquitetura redesenhada por um dos diretores do Cirque du Soleil; a culinária da Emilia Romagna está no Rezdôra, colado ao Brooklin, no DUMBO (Down Under The Manhattan Bridge Overpass), o bairro que vem chamando cada vez atenção dos novaiorquinos, foi o escolhido pelo Cecconi’s para instalar sua culinária que é sucesso em Londres, Los Angeles e Miami.
  • Oriental: Kopitiam, menu especial que vai desde o macarrão picante, até aqueles com carne e anchovas secas (fecha cedo); japonês Nami Nori traz um novo tipo de temaki e pratos veganos.
  • Francês: Manhatta, que fica no 60º andar de um prédio na Union Square (menu é tão delicioso quanto a vista); Pastis reabriu com a mesma culinária reconhecida sob a batuta do chef Stephen Starr.
  • Hambúrguer: típico de Chicago, o Au Cheval desembarca em Manhattan, onde os lanches vêm, sempre, com ovo-frito a cavalo.
  • Mercados:
  • Mercado Little Spain é a versão espanhola do Eataly, só que dedicada exclusivamente a produtos do mediterrâneo.
  • Eataly é o mercado onde se encontra todo tipo de produto vindo da Itália; de quebra, vários restaurantes típicos.
  • Le District no Brookfield Place é a versão francesa do Eataly.
X

Atividades:

Em Manhattan todos os meios de transporte são usados, porque o trânsito, apesar do pouco uso do carro, é terrível. Como curiosidade, o ex-prefeito bilionário Michael Bloomberg, usa trens públicos todo dia como meio de locomoção. Como a cidade é plana, a bicicleta é uma das opções mais usadas para cruzar a cidade, ir trabalhar, ou simplesmente passear.

  • O Central Park é reduto de ciclistas, corredores, skatistas, walkers e cavaleiros e amazonas. O parque também abriga lugares como o Zoo, o The Loeb Boathouse, onde é possível alugar um barco e remar pelo lago; descobrir as esculturas espalhadas pelo local como Alice in Wonderland; visitar o Belvedere Castle; assistir a uma peça de Sheakespeare no Delacorte Theater; meditar ao lado do The Loch, ao som da cascata; e conhecer o Conservatory Garden. E o memorial Imagine, criado para homenagear John Lennon, que nem todo mundo conhece.
  • Assistir a um musical na Broadway é obrigatório, mesmo para quem não ama musical.
  • As temporadas de música e dança clássicas do Lincoln Center são imperdíveis.
  • Caminhar ou pedalar pela Brooklin Bridge é delicioso, principalmente para admirar o skyline da cidade.
  • Frequentar uma das muitas academias de ginástica, com equipamentos de última geração, espalhadas pela cidade.
  • Passear pelo High Line, o parque suspenso criado a partir de uma antiga linha ferroviária desativada.
  • Descobrir o novo point da cidade, o empreendimento Hudson Yards, no DUMBO (Down Under The Manhattan Bridge Overpass) onde fica o edifício Vessel, todo feito de cobre.
  • Pegar o teleférico para ir conhecer a Ilha Roosevelt.
  • Para quem é louco por filme ou seriado, fazer um tour pelos cenários mais famosos.
  • Descobrir a beleza da High Bridge, a ponte em arco de aço que liga Manhattan ao Bronx, concluída em 1848.
  • Não deixe de ir até a Grand Central Station, mesmo que você não vá viajar. O movimento, a arquitetura são estimulantes.
X

Compras:

Impossível indicar o quê e onde comprar em Manhattan. A cidade oferece de department stores a lojinhas descoladas escondidas pelas ruas da cidade.

  • Bergdoff Goodman é a mais chique de todas.
  • O Blooming’s Dales, a Saks e a Neyman Marcus são as department stores mais festejadas.
  • Quem ama utensílios de casa e cozinha, além do Bed, Bath and Beyond, a Williams Sonoma, também deve ir conhecer a Showfields.
  • Para quem é louco por decoração a dica é Roman and Williams Guild.
  • Para comprar eletrônicos, e dica é Harman Store.
  • Murrays Cheese Shop é o paraíso de quem ama queijo, com produtos do mundo inteiro. Para acompanhar, os vinhos que se encontram na Sherry Lehman.
  • Tokyobike é a loja conceito japonesa paraíso dos bikers, com dezenas de marcas e modelos.

Alguns imóveis do nosso portfólio (temos outros que só podemos mostrar reservadamente). Consulte.

Eu sei o que eu quero, mas preciso encontrar


Quer iniciar uma busca por imóveis para encantar você?
Faremos uma seleção exclusiva no nosso portfólio de opções que tenham fit com os dados ao lado.

    TelefoneE-mailWhatsapp * campos obrigatórios

    + +

    R$

    Trabalhamos apenas com vendas de imóveis