NOVA YORK É A CAPITAL DO MUNDO, TODOS QUEREM ESTAR LÁ.

Up Town, Down Town. What is the Next Town?

A cada ano um bairro de Manhattan entra para o cenário “trendy” da cidade, enquanto outros ficam na reserva.

O Soho já foi um bairro esquecido. Hoje é mais caro que o Upper East Side…

Meatpacking todo mundo já conhece. West Village é o novo point.

Mas só quem tem o dedo na cidade mais pulsante de todas, sabe que TriBeca é o “ the place to be”, que Central Park West é onde tudo acontece e que o East Village e Two Bridges são os lugares que mais irão valorizar em Manhattan. Para quem quer ter seu lugar em NYC, a dúvida não é só entender a diferença entre um condo e um co-op, ou decidir entre um apartamento e uma linda townhouse…

X

Características:

  • Manhattan fica em uma ilha entre o rio Hudson e o East River.
  • Ela é servida por vários aeroportos, sendo que o Aeroporto John F. Kennedy (no Queens) é o que recebe a maior parte dos voos internacionais, seguido pelo de Newark (em New Jersey), enquanto o La Guardia serve principalmente os voos nacionais.
  • O tempo de viagem entre JFK e Manhattan varia entre 50 minutos e 1h15, dependendo do ponto da ilha onde você quiser ir e do trânsito.
  • O planejamento urbano de Manhattan é muito fácil de entender por ser feito (quase todo) de ruas paralelas e avenidas perpendiculares.
  • Tendo a Quinta Avenida e o Central Park como divisor perpendicular, do lado oeste fica West Side, do outro East Side. Downtown é no sul da ilha, no centro está Midtown, e acima o Upper Side.
  • Como poucas cidades, Manhattan tem tudo o que o morador precisa pertinho de casa: farmácia, mercado, papelaria, banco, caixa eletrônico, etc. e seus bairros são muito valorizados por isso.
  • Shoppings: Manhattan não era uma cidade de shoppings centers, mas sim de grandes department store, como Blooming’s Dales, Macy’s, Saks, Neyman Marcus e a Barney’s, que acabou de fechar. Um dos shoppings mais frequentados é o The Shops at Columbus Circle. Recentemente, a abertura do Brookfield Place e o extraordinário projeto do The Oculus. Junto ao Ground Zero, em Downtown, onde está o novo World Trade Center, isto mudou; principalmente com a inauguração do chiquérrimo Hudson Yards, com seu já aclamado edifício-escultura de escadas.
  • A maioria das ruas tem todo tipo de loja. A Madison Avenue concentra as grifes de alto-luxo; no Soho e no Village ficam as grifes mais descoladas, todas as grandes joalherias estão espalhadas pela cidade. Não deixe de conferir a decoração, a floricultura e os livros da Roman and Williams Guild.
  • Arte: As galerias de arte mais bacanas ficam no Soho e em Chelsea, como a Paula Cooper Gallery e suas exposições polemicas; a Pace Wildenstein Gallery e suas obras plus size; a Gagosian Gallery ou a Cheim & Read que representa, entre outros, obras de Robert Mapplethorpe.
  • Museus: O mais importante é o Metropolitan Art Museum; o MoMa, o maravilhoso Museu de Arte Moderna; o Solomon R. Guggenheim instalado no seu famoso edifício em espiral; o Museu de História Natural e seus dinossauros; a Frick Collection, na
  • mansão do industrial Clay Frick; o Whitney Museum, especializado em arte contemporânea, o Neue Galery e o quase recém inaugurado The Brant Foundation, no East Village.
  • Mercados: Cada bairro tem seu mercadinho, o que torna a vida de quem viva na região mais fácil. Grandes supermercados como o Target; o Whole Food, de orgânicos; The Food Emporium dividem o espaço com eles. Grandes farmácias como Duane Reade, Walgreen’s e CVS Pharmacy são verdadeiros super markets de remédios, vitaminas, cuidados para corpo, rosto entre outros produtos.
  • Escolas: Existem seis distritos escolares em Manhattan que vão desde a pré-escola até o high school. A melhor escola pode ser perto de onde você mora, ou aquela que mais se aplica ao seu estilo de vida. A New York University e sua extensa gama de cursos fica no Village; a Fordham University, faculdade de Direito, fica no Lincoln Center, assim como a Juililard School é uma escola de ensino superior de Música, Dança e Dramaturgia. Quem procura cursos de moda são três as escolas: Parsons, FIT e o Pratt Institute.
  • Igrejas: A atmosfera da St. Patrick’s Cathedral, sede da arquidiocese de Nova York, é a mais procurada. Do outro lado da cidade, fica a Church of St. Francis of Assisi, que no dia de São Francisco tem uma curiosa missa também para os animais – cães, gatos, cavalos, cobras – receberem suas bênçãos, são algumas das católicas. Há também as protestantes, presbiterianas, evangélicas. As missas gospel da igreja Batista no Harlem são famosas e muito frequentadas.
  • Hotéis: Manhattan oferece todo tipo de estadia, para todo tipo de perfil. Entre os mais bacanas, estão o Mandarim Oriental; as duas versões do Four Season (downtown e uppertown); o primeiro hotel da grife de cristais francesa, o Baccarat Hotel and Residence, com 114 quartos e suítes, com destaque para a The Baccarat Suite; The St. Regis, instalado no primeiro “arranha-céu” da cidade, o Beaux Arts com 20 andares; o St. Regis; o The Ritz-Carlton; o The Mark; sem falar nos tradicionais The Carlyle, The Lowell, The Pierre, entre outros.
  • Teatros: Manhattan pode ser considerada a meca dos espetáculos teatrais. On Broadway está a melhor produção de musicais em 40 teatros em Times Square; off Broadway apresenta peças e musicais em teatros menores, enquanto off-off Broadway são exibidos espetáculos pequenos, alternativos.
  • O Brooklin é um dos bairros da grande Nova York que vem chamando atenção, principalmente o Prospect Park, ao redor dos quais estão surgindo novos bairros residenciais badalados.
X

Gastronomia:

A gastronomia de Manhattan tem sabores do mundo todo. Desde o caviar russo, passando pelas lagostas do Maine, desembocando na culinária contemporânea e autoral. Os restaurantes abrem, viram must go, e caem no gosto dos nova-iorquinos, ou não. Mas, sempre tem uma novidade para conhecer. Os mais conhecidos e festejados: Além dos superestrelados Per Se, Eleven Madson, Le Bernardin e o Chef’s Table at Brooklin fare, há os autorais Daniel, Jean Georges, Gabriel, Kreuter. Nova York tem algumas das melhores casas de cozinhas especializadas:

  • Stakehouse: o tradicionalíssimo Peter Luger, no Brooklin, e o Wolfgangs, em três endereços em Manhattan.
  • Japonês: Sushi Yassuda, Masa, Ichimura at Uchu, entre tantos outros.
  • Francês: o super romântico The River Café, em baixo da Brooklin Bridge, e o balado Balthazar, no Soho.
  • O grego Milos.
  • Italiano: o festejado Mareia, Ellos, Il Murino, e o charmoso Locanda Verde, em Tribeca.
  • Ostras: o delicioso Acquagrill, no Soho, e o tradicionalíssimo Oyster Bar na Grand Central Station
  • Burgers: como sugestão, o Manetta Tavern e o Little Owl, no West Village, são super procurados e aclamados entre tantos.
  • Novos restaurantes:
  • Italiano: Misi, que merece a ida até o Brooklin, com cozinha aberta, é um espetáculo a parte, pela coreografia do chef Missy ao preparar os pratos; os risotos do Hunan Slurp são tão imperdíveis como sua arquitetura redesenhada por um dos diretores do Cirque du Soleil; a culinária da Emilia Romagna está no Rezdôra, colado ao Brooklin, no DUMBO (Down Under The Manhattan Bridge Overpass), o bairro que vem chamando cada vez atenção dos novaiorquinos, foi o escolhido pelo Cecconi’s para instalar sua culinária que é sucesso em Londres, Los Angeles e Miami.
  • Oriental: Kopitiam, menu especial que vai desde o macarrão picante, até aqueles com carne e anchovas secas (fecha cedo); japonês Nami Nori traz um novo tipo de temaki e pratos veganos.
  • Francês: Manhatta, que fica no 60º andar de um prédio na Union Square (menu é tão delicioso quanto a vista); Pastis reabriu com a mesma culinária reconhecida sob a batuta do chef Stephen Starr.
  • Hambúrguer: típico de Chicago, o Au Cheval desembarca em Manhattan, onde os lanches vêm, sempre, com ovo-frito a cavalo.
  • Mercados:
  • Mercado Little Spain é a versão espanhola do Eataly, só que dedicada exclusivamente a produtos do mediterrâneo.
  • Eataly é o mercado onde se encontra todo tipo de produto vindo da Itália; de quebra, vários restaurantes típicos.
  • Le District no Brookfield Place é a versão francesa do Eataly.
X

Atividades:

Em Manhattan todos os meios de transporte são usados, porque o trânsito, apesar do pouco uso do carro, é terrível. Como curiosidade, o ex-prefeito bilionário Michael Bloomberg, usa trens públicos todo dia como meio de locomoção. Como a cidade é plana, a bicicleta é uma das opções mais usadas para cruzar a cidade, ir trabalhar, ou simplesmente passear.

  • O Central Park é reduto de ciclistas, corredores, skatistas, walkers e cavaleiros e amazonas. O parque também abriga lugares como o Zoo, o The Loeb Boathouse, onde é possível alugar um barco e remar pelo lago; descobrir as esculturas espalhadas pelo local como Alice in Wonderland; visitar o Belvedere Castle; assistir a uma peça de Sheakespeare no Delacorte Theater; meditar ao lado do The Loch, ao som da cascata; e conhecer o Conservatory Garden. E o memorial Imagine, criado para homenagear John Lennon, que nem todo mundo conhece.
  • Assistir a um musical na Broadway é obrigatório, mesmo para quem não ama musical.
  • As temporadas de música e dança clássicas do Lincoln Center são imperdíveis.
  • Caminhar ou pedalar pela Brooklin Bridge é delicioso, principalmente para admirar o skyline da cidade.
  • Frequentar uma das muitas academias de ginástica, com equipamentos de última geração, espalhadas pela cidade.
  • Passear pelo High Line, o parque suspenso criado a partir de uma antiga linha ferroviária desativada.
  • Descobrir o novo point da cidade, o empreendimento Hudson Yards, no DUMBO (Down Under The Manhattan Bridge Overpass) onde fica o edifício Vessel, todo feito de cobre.
  • Pegar o teleférico para ir conhecer a Ilha Roosevelt.
  • Para quem é louco por filme ou seriado, fazer um tour pelos cenários mais famosos.
  • Descobrir a beleza da High Bridge, a ponte em arco de aço que liga Manhattan ao Bronx, concluída em 1848.
  • Não deixe de ir até a Grand Central Station, mesmo que você não vá viajar. O movimento, a arquitetura são estimulantes.
X

Compras:

Impossível indicar o quê e onde comprar em Manhattan. A cidade oferece de department stores a lojinhas descoladas escondidas pelas ruas da cidade.

  • Bergdoff Goodman é a mais chique de todas.
  • O Blooming’s Dales, a Saks e a Neyman Marcus são as department stores mais festejadas.
  • Quem ama utensílios de casa e cozinha, além do Bed, Bath and Beyond, a Williams Sonoma, também deve ir conhecer a Showfields.
  • Para quem é louco por decoração a dica é Roman and Williams Guild.
  • Para comprar eletrônicos, e dica é Harman Store.
  • Murrays Cheese Shop é o paraíso de quem ama queijo, com produtos do mundo inteiro. Para acompanhar, os vinhos que se encontram na Sherry Lehman.
  • Tokyobike é a loja conceito japonesa paraíso dos bikers, com dezenas de marcas e modelos.

Quer iniciar uma busca por imóveis para encantar você?


Preencha os dados ao lado para fazermos uma seleção exclusiva no nosso portfólio de opções que tenham fit com o que você está buscando.

Captcha obrigatório
Agradecemos sua mensagem. Em breve retornaremos seu contato.