Highlights
O que rola de especial por ai
Highlights
O que rola de especial por ai

Essa Punta é Tudo!

Punta del Este, que no século 19 foi fundada e batizada de Villa Ituzaingó, é um lugar mágico, desses que a gente não esquece e sempre quer voltar. 

Essa magia não apenas por conta dos hotéis (The Setai em José Ignácio, Serena, Fasano Punta del Este, em La Barra, Hotel Conrad Resort & Casino na Playa Mansa, Mantra Resort, Spa & Casino, entre outros), cassinos e restaurantes todos cinco estrelas, mas pelo astral. 

Não é à toa que é considerada um dos balneários mais sofisticados da América do Sul, sendo frequentada por artistas de todo mundo, vips, ricos e chiques, que têm casas espetaculares estrategicamente localizadas nos melhores bairros e praias.

Imagem diurna mostra farol sob céu azul em Punta Del Leste
O farol na Isla de Lobos, na ponta de Punta.

Punta del Este fica num dos pontos mais ao sul do Uruguai, a uns 140 km de Montevidéu, e como diz o nome é uma ponta que invade o mar. 

A cidade tem seus encantos em quase todas as estações do ano, menos no outono e inverno, quando faz muito frio, muitos restaurantes e lojas ficam fechados, mas a praia no frio também tem seus encantos. 

A melhor época mesmo é de dezembro a março, sendo que para quem procura ferveção, o mês top é janeiro, o que não quer dizer que os outros meses quentes não valham a pena, só não ficam tão lotados – a Semana Santa é uma opção, tempo bom e pouca gente.

Um dos encantos de Punta é o sol, presente o dia inteiro, nascendo à Leste, na Playa Mansa, iluminando as poucas quadras que formam a cidade e vai se pôr na Playa Brava, onde é possível assistir aos mais belos pores do sol.

Imagem ao entardecer de vista da praia, em Punta Del Leste.
Punta del Este vista da Playa Brava.

Punta del Este cresceu para o norte e para o sul, chegando a lugares distantes, como La Barra, José Ignácio, que são bem bacanas. Mas não deixe de conferir o antigo hotel L’Auberge, quase um castelinho no meio do bosque, famoso por seu delicioso waffle servido no chá da tarde. 

Imagem de cozinheiro preparando waffle L'Auberg, em Punta Del Leste.
Famoso e delicioso waffle do L‘Auberg.
Créditos: Laubergehotel.com/” — nenhuma violação de direito pretendida”

E passear pelos bosques onde ficava o hotel San Rafael, um bairro de casas antigas, árvores centenárias e com o mesmo astral da Punta de quando era frequentada pela melhor sociedade uruguaia.

Entendendo Punta Del Este

Não que seja difícil descobrir a cidade mais glamourosa do Uruguai. Mas como ela cresceu muito e escapuliu da ponta para outras bandas, não custa explicar. 

Para entender Punta del Este, é preciso saber que ela é uma península que invade e separa o Oceano Atlântico do Rio da Prata: de um lado, fica a Playa Mansa, banhada pelas águas tranquilas do Rio da Prata; do outro, a Playa Brava, mar aberto e ondas fortes. 

Ela começa na pontinha, onde fica o Puerto de Nuestra Señora de la Candelaria, com 500 amarras para barcos e veleiros de todos os portes, e muitos restaurantes de frutos do mar fresquíssimos, passa pelo Farol de Punta del Este, e segue descendo pela avenida Gorlero, a principal, que praticamente está no centro da ponta. 

Punta del Este cresceu tanto para o norte e para o sul, que seu nome virou genérico, porque surgiram outros bairros nos mais de 40 km de costa, como La Barra e José Ignácio, que são bairros bem bacanas, se rivalizam com a parte original, e boa parte das atrações também estão por essas redondezas.

Imagem mostra mapa da área de Punta Del Leste.
Mapa da área de Punta Del Este.
Créditos: c9h6z5c4.stackpathcdn.com/google/ — nenhuma violação de direitos pretendida.

Há quem ache que é no Centro que ficam as melhores atrações, hotéis, sorveterias, comércio, restaurantes e também museus (sim! Punta tem museus interessantes e arte de rua). Em La Barra acontecem as melhores baladas e quebram as melhores ondas.

Punta Ballena é famosa por abrigar a Casapueblo, onde o maior artista uruguaio Juan Paéz Villaró viveu e criou suas obras. 

É a partir do Centro, cercando a Playa Mansa, que fica o Paseo Peatonal de Madera, uma calçada à beira mar feita de madeira para caminhadas e acesso a praia, e um deck para o rio da Prata conhecido como Glorieta. Para assistir aos mais belos pores do sol, a dica é o Puerto e a Playa Brava. A área é repleta de cafés e lugares para beliscar, tomar uma Porteña e curtir o espetáculo.

Vamos a La Playa?

Ok! Nós brasileiros temos uma das costas mais bonitas do mundo, mas as praias de Punta del Este não desapontam.

Se Punta é uma península, é a partir dela que as praias se dividem em Playa Brava, águas acinzentadas e frias; e águas mais clarinhas, mas igualmente geladas na Playa Mansa. A diferença é que, por ser uma ponta e o verão bem seco, é possível ficar na praia até bem tarde. 

Imagem do pôr do sol na praia em Punta Del Leste.
A calma da Playa Mansa.

Aliás, é bom saber que em Punta del Este tudo acontece mais tarde, chegar na praia às 8 horas é coisa de criança, e olhe lá; já, chegar às 17h e ficar até as 21 horas é cool, difícil até de encontrar lugar para estacionar. 

Almoçar às 13 horas? Nem os senhores e senhoras mais idosos. E sair para jantar antes das 23 horas, está fora de questão. Depois é dar uma esticada no cassino e/ou alguma balada, e a hora de dormir vai ser lá pelas cinco da manhã. Dá pra acordar cedo e ir para a praia?

O bacana das praias é que elas são limpíssimas, têm quiosques super charmosos, com petiscos e bebidinhas gostosas, como o quiosque do hotel Serena, na Mansa e o animado Parada 30, na Brava

Imagem mostra silhueta de surfista saindo do mar, em Punta Del Leste.
Playa Brava e suas ondas boas para surfe.

Se você quiser explorar opções mais longe, siga na direção oposta à Montevidéu, passe a famosa ponte ondulada (que chega a dar frio na barriga), e você está em La Barra, onde existem praias mais reservadas como a Playa de la Posta, ou os points badalados Montoya, Bikini e Playa Manantiales, onde está a moçada pegando onda ou praticando algum esporte aquático. 

Por ali está lotado de cafés, sorveterias e restaurantes bem descolados. Cerca de 30 km mais a frente fica o sofisticado balneário de José Ignácio, uma praia mais astral, descolada, e muito concorrida.

3 imagens colocadas lado a lado de pontos turísticos de Punta Del Leste.
A famosa ponte ondulada; Playa de La Barra; A descolada Playa de Jose Ignacio. Créditos da última imagem: meumapamundi/google — nenhuma violação de direitos pretendida.

Naturistas também tem uma praia para chamar de sua: Playa Chihuahua, na baía de Portezuelo, dois mil metros de areias e águas claras, onde o nudismo (opcional) é praticado desde os anos 1960, com toda segurança da prefeitura de Maldonado.

Além das praias da cidade, duas ilhas também merecem atenção para quem gosta de navegar: Isla Lobos, a maior colônia de lobos marinhos do hemisfério sul, mas é proibido desembarcar; e Isla Gorriti que já foi esconderijo de piratas, e hoje é Reserva Natural e Patrimônio Cultural.

Imagem lobos marinhos em pedra, na Punta Del Leste
Isla Lobos, a maior colônia de lobos marinhos da América do Sul.

Artes de Punta Del Este

Imaginar museus, galerias de arte, street art em um balneário pode parecer estranho, mas em Punta não é!

Punta del Este é repleta de arte, começando pelo mais simples: a arte e a história que está exposta nas ruas, de frente para o Atlântico fica a Imagen de Nuestra Señora de la Candelaria, a pequenina Iglesia de la Candelaria, bem em frente ao Farol, construído em 1860, para sinalizar os navios do que é o mar e o rio, ganhou prismas de cristal importados da França e uma bela vista do pôr do sol. 

Na Calle 2, na Plazoleta Grã-Bretanha, está a âncora do navio britânico Ajax, que participou da Batalha do Rio da Prata contra os alemães, e serve como sinal do limite entre o oceano e o rio.

Também existe street art em Punta, com obras de artistas renomados, que acontece entre as Calle 11 e 14, uma das obras de destaque mais importante é o Vórtice, recente obra de David de la Mano. 

Imagem da obra de arte Vortice na parede, em Punta del Leste.
Vórtice, obra de David de la Mano.
Créditos: urbanitewebzine.com/google/ —“nenhuma violação de direito pretendida”

A mais instigante obra de arte é La Mano, escultura do chileno Mario Irarrázabal, que enterrou uma mão de cimento nas areias da Playa Brava, deixando apenas os dedos de fora. “É a presença do homem na natureza”, diz o artista.

Imagem mostra a obra La Mano, em Punta del Leste
La Mano, escultura de Irarrázabal, na Playa Brava.

O escultor uruguaio Pablo Atchugarry, conhecido por suas formas abstratas, geralmente de mármore; criou o Parque de Esculturas a uns 30 minutos de Punta, onde fica seu ateliê, e espalhou suas obras pelos jardins e lagos. Uma visita que vale a pena!

Imagem do artista Pablo Atchugarry, em Punta del Leste.
O artista e uma de suas obras de mármore.                                                                                              Créditos: fundacionpabloatchugarry/ — “nenhuma violação de direito pretendida”

Imperdível: A Casapueblo de Vilaró 

Como em Key West, no sul da Flórida, visitar a casa onde Ernest Hemingway viveu é um programão para os amantes da literatura. A Casapueblo, em Punta Ballena, foi construída e idealizada pelo pintor e escultor Carlos Páez Vilaró, um dos mais importantes artistas uruguaios. 

A casa em si já é um acontecimento. Uma escultura branca, de formas desalinhadas, “que foi construída como se fosse uma escultura habitável, sem plantas, seguindo meu entusiasmo”, explicou certa vez o artista, e está pendurada no alto de um penhasco sobre o mar. “Era uma casa muito engraçada”, teria escrito Vinicius de Moraes, em homenagem ao lar e oficina do amigo Vilaró, na música “A Casa”.

Imagem mostra a Casa Pueblo, na Punta del Leste.
A intrigante CasaPueblo.

Hoje, no rooftop, onde vivia e criava o artista, fica um museu e uma oficina, algumas de suas obras estão à venda, e um cineminha mostra trechos da história de Vilaró. 

No final da tarde (o melhor horário para a visita), enquanto cai o sol, acontece a Cerimônia do Sol, momento em que se declamam poemas escritos por Vilaró.

Um restaurante delicioso com vista privilegiada pode ser uma boa opção pós visita ou uma ida ao café, e ainda existe a possibilidade de hospedagem em um dos 20 quartos do Club Hotel Casapueblo. 

E Rolam os Dados em Punta Del Este…

Os cassinos de Punta não deixam nada a desejar para os melhores do Las Vegas, Monte Carlo ou dos Emirados Árabe.

Como o jogo é permitido em Punta del Este, os cassinos atraem turistas (e brasileiros) desde os tempos em que o hotel mais bacana era o San Raphael, e seu cassino não era o único, mas o melhor

O primeiro cassino cinco estrelas a abrir em Punta foi no Hotel Conrad Punta del Este Resort & Casino, que levava, em voos fretados, turmas de brasileiros para finais de semana banhados a jogo e divertimento. 

Por ficar na Playa Mansa, perto do Centro, o hotel ainda tem balada na praia, no Ovo Beach, que nos verões recebe DJs festejados; um dos melhores Spas da cidade, e o restaurante Las Brisas, que fica aberto o ano inteiro e tem vista para a praia. 

Imagem noturna da fachada do Casino no Hotel Conrad Resort.
O Casino do Hotel Conrad Resort & Casino.                                                                                          Créditos: gamesbras.com/google/ — “nenhuma violação de direitos pretendida”.

O cassino Enjoy Punta del Este funciona 24 horas por dia e tem uma imensa variedade de jogos, como slots (as maquininhas caça níqueis), mesas de roleta, change it, black jack, 21, pôquer, baccarat e salas exclusivas para jogadores vips. Ele é considerado um Poker Club que recebe torneios internacionais famosos.

O Nogaró, fica no Centro, foi reformado pelo Mantra Resort em 2009, e recebeu máquinas e mesas de jogos de última geração. E a sugestão de passar pelo El Sargo Restô & Café, o gostoso restaurante do cassino. 

Já o Cassino Punta Shopping, fica dentro de um dos shoppings mais bacanas de Maldonado, conta com 300 caça níqueis, 4 jackpots e mesas de pôquer Pokertek Pro, as únicas do país.

Imagem interna em sala de Cassino, em Punta del Leste.
Slots (os caça-níqueis) e jackpot.

Descobertas de Quem Frequenta e Ama!

Conhecendo Punta del Este há mais de 20 anos, a curadora de moda Helena Montanarini, conta para a HIGH dicas do que tem de bacana no balneário José Ignacio, o point mais cool do momento.

José Ignacio é uma antiga vila de pescadores que fica a uns 40 km de Punta del Este e mesmo sendo perto têm personalidades distintas

Enquanto Punta é sofisticada, José Ignacio tem uma pegada mais pé na areia, mais easy going, o que não quer dizer que não seja elegante com suas duas praias (Mansa e Brava) e um farol ao estilo de Punta. Seus hotéis são super bacanas, o The Setai fica aqui, por exemplo, tem bons restaurantes, lojas, paradores e muito mais a ser descoberto…

Helena Montanarini que conhece muito bem José ignacio, tem dicas valiosas sobre esse lugar: 

  • Um bom começo é pelo parador La Huella, frequentado por uma galera do mundo todo, um bar com comida gostosa, som lounge, decoração descontraída e uma bela vista para a praia. 
  • Uma das lojas que mais gosto é a Mutate, que fica na Calle Las Garzas esquina com Los Tordos, que mistura design de móveis e de moda, alfaiataria masculina, de forma bem bacana.
Imagem interna da loja Mutate, em Punta del Leste, mostra arara de roupas no centro.

Mutate: móveis e moda masculina.

Créditos: mutate.uy/google/ —“nenhuma violação de direitos pretendida.”
  • Quase em frente a entrada para José Ignacio, fica o bairro La Juanita e a livraria Rizoma, que além de livros vende cerâmicas, é um café e um hotel charmoso.
  • Adoro duas pousadas, a Casa Tilo, onde sempre vou tomar café ou almoçar, e La Posada del Faro, mais chique, que merece a visita.
  • Paula Martini, mulher de um dos donos de La Huella, é uma estilista com um estilo de roupas bem pessoal quase romântico, com peças volumosas feitas com tecidos leves como a gaze de seda natural. 
  • Nas noites de lua cheia, quando praia e mar ficam prateados, acontecem passeios a cavalo organizados pelo Haras Godiva que também é uma escola de equitação.

E já que você está lá, dê um pulo até a vizinha Garzón, onde fica a Bodega Garzón, reconhecida como a mais tradicional do Uruguai, com excelentes vinhos de diferentes personalidades, e o famoso restaurante do estrelado chef Francis Mallmann, que desenvolveu o conceito do lugar, a cozinha de fogos (churrascos) e o Cardápio de Mercado, ou seja, cozinham com o melhor do dia.

 

Você também pode gostar

Compare listings

Comparar
plugins premium WordPress