Você já conhece o Cidade Jardim? Acesse nosso conteúdo e tenha acesso a tudo que você precisa sabe sobre o bairro considerado “Zona de Valor A".

Cidade Jardim: o bairro mais florido de São Paulo

Seguindo o padrão usado pela Companhia City para os bairros Jardim Europa, América, Paulistano e Paulista, de criar “Bairros Jardins”, uma bem dosada combinação das vantagens do campo com a modernidade das cidades, a essência do projeto atravessou a ponte e instalou-se do lado de lá do Rio Pinheiros e com muito sucesso.  

O bairro renovou o conceito de “mixed use”, após o Conjunto Nacional, trazendo um empreendimento que combina serviços/comércio, moradia e trabalho em um único espaço. 

O Parque Cidade Jardim é a estrela dessa tríade, com apartamentos deslumbrantes; um shopping à céu aberto hiper arborizado, que proporciona não somente um passeio, mas cuidado diário de bem-estar, através da academia Reebok e do Spa próprio. 

Fechando com chave de ouro, é o bairro da América Latina mais bem posicionado em termos de segurança quanto à saúde, com o privilégio de ter o Hospital Albert Einstein.

De quem é cada pedaço?

Há controvérsias sobre a quem pertenciam as terras do lado de lá do rio Jurubatuba (“lugar com muitas palmeiras jerivás”, como era chamado o rio Pinheiro nos idos de 1500), se aos bandeirantes Afonso Sardinha ou Fernão Dias Paes.

Banhistas no Rio Pinheiros em 1933. Ao lado, Rio Pinheiros serpenteando pelas terras da fazenda Morumbi, cerca de 1929.

E assim passaram-se os séculos, na calma das fazendas, da natureza intocada, das águas cristalinas do já Pinheiros. 

Pontes foram sendo construídas para facilitar a travessia, em meados do século 20, o Hipódromo da Mooca mudou-se para a outra margem do rio, e o “lado de lá” passou a ser conhecido pelo Jockey Clube de São Paulo.

Plantas e o começo da construção do hipódromo de Cidade Jardim.
Crédito: acervo Jockey Clube de São Paulo.

Pouco depois, um grupo de investidores comprou parte da então Fazenda Morumbi para instalar ali um “bairro-jardim”, nos moldes do projeto que o pré-urbanista inglês Ebenezer Howard desenvolveu, no final do século 19, e chamou de “Cidades-Jardins” – as novas cidades equilibrariam a tranquilidade e os benefícios da natureza com as facilidades da vida nas urbes. 

Esse mesmo conceito foi implantado no Brasil pela Companhia City nos bairros Jardins, atravessou a ponte para ocupar as áreas “além dos muros da cidade”, como diziam os mais antigos, batizado do Cidade Jardim.

Valorização garantida

Cidade Jardim é hoje um bairro de alto-padrão, considerado “Zona de Valor A” pelo CRECI, de uso estritamente residencial, mas repleto de possibilidades.

Saiba mais: Pesquisa CRECISP

A urbanização do bairro, idealizada pelo arquiteto e urbanista inglês Barry Parker, chamou a atenção da classe alta que apostou no potencial do novo bairro e mudou-se para lá.

Isso porque o bairro baseava-se em ruas arborizadas, amplos lotes e construções que deveriam respeitar generosos recuos.

Você já conhece o Cidade Jardim? Acesse nosso conteúdo e tenha acesso a tudo que você precisa sabe sobre o bairro considerado “Zona de Valor A".
Escadaria do Parque Alfredo Volpi.
Crédito: Projeto São Paulo City/Google Image.

As crises financeiras de 2008 e 2014 provocaram uma evasão do bairro, muitas casas foram postas à venda, subestimando o poder de sobrevida de Cidade Jardim, o que faz com que este seja o momento perfeito para investir, pagando preços justos, nesse belo bairro que sempre vai olhar para o skyline da cidade.

Morar, Consumir e Trabalhar

Em maio de 2008, a Construtora JHSF ergueu um empreendimento que combinava serviços/comércio, moradia e trabalho em um único espaço. Tendência que começou por aqui com o Edifício Esther, no Centro, nos anos 1930, foi replicado no Conjunto Nacional, inaugurado em 1956, e hoje é um conceito conhecido como “mixed use” mais do que consolidado. 

Vista do Cidade Jardim coroado por suas torres. residenciais
Crédito: Flickr/Francisco Aragão/IPTC Photo Metada/Google Image.

Tendo o Shopping Cidade Jardim como âncora, o empreendimento abriga, também, o Parque Cidade Jardim e seus sete edifícios residenciais de altíssimo padrão e o Cidade Jardim Corporate Center, um dos mais modernos centros empresariais de São Paulo, composto por três torres e certificação Acqua de sustentabilidade. 

Conveniência sem fim

Mas não são apenas os ocupantes do Parque e do Corporate Center que podem curtir tudo o que ocupa os largos corredores que circundam o jardim interno do shopping mais sofisticado da cidade. 

O pátio e jardim internos fazem a diferença.
Crédito: JHSF

Os moradores do bairro e outros visitantes se encantam com as lojas de grifes-objetos-do-desejo como Prada, Gucci, Hermès, Louis Vuitton, Bottega Veneta, Chloé (entre muitas outras), se deliciam em restaurantes estrelados como Kosushi, Adega Santiago, Due Coucchi, Parigi Bistrô, Gero Panini, a reinvenção bacana das praças de alimentação, e com outras tentações espalhadas por seus corredores. 

Isso para não falar da livraria, do espaço de eventos, dos serviços que quebram o maior galho, da Personal Shopper que sabe tudo o que você quer e onde encontrar

Bem-estar dos pés à cabeça

Um dos mais bem conceituados tratamentos de relaxamento são encontrados no Spa Cidade Jardim, no 5º piso, onde você pode passar a tarde tratando do corpo e da mente.

Para não dizer que falta algo na região, o Shopping Cidade Jardim também dispõe da academia Reebok Sports Club, super completa em grades de aulas: de crossfit à natação e aulas especiais para crianças.

Com horário super extendido, das 6:00 às 23:00 é ultra prático para os moradores do Parque Cidade Jardim. Além da facilidade, a academia possui apenas equipamentos de ginástica de última geração, em ótimo estado. 

A sessão de cinema mais confortável de SP

As salas de cinema proporcionam experiências únicas, em confortáveis poltronas reclináveis (além das D-Box que acompanham a adrenalina do filme), e a alta tecnologia das projeções 3D, XD, D e Prime. Mas há mais, muito mais nesse shopping feito sob medida para o bairro que ocupa.

Tranquilizante de ponta

Se as escolas (existem muitas nas redondezas) são um referencial para a qualidade de um bairro, bons hospitais são os mais eficazes tranquilizantes. 

O complexo Hospital Albert Einstein.
Crédito: noticias Uol/Google Image.

E a primeira unidade do Hospital Israelita Albert Einstein, fundada pela comunidade judaica de São Paulo em 1955, está logo ali. 

Considerado o mais moderno hospital da América Latina, o Albert Einstein é a primeira instituição de saúde fora dos Estados Unidos a ser reconhecida pela “Joint International Commission” – a certificadora de serviços de saúde mais importante do mundo.

O hospital reúne uma equipe de profissionais capacitados para tratar as principais patologias e atuar nas áreas de medicina de alta complexidade; está envolvido em um seríssimo trabalho de pesquisa em várias áreas da medicina; e presta um comprometido trabalho social em parceria com a Prefeitura de São Paulo, com 12 unidades básicas de saúde (UBS) e 4 unidades de Assistência Médica-Ambulatorial (AMA) em algumas comunidades.

Sala de cirurgia de alta complexidade.
Crédito: einstein.br

Hospital Israelita Albert Einstein: promessa de faculdade de medicina 

O Hospital preocupa-se com a formação de profissionais de saúde, oferecendo de curso de Graduação em Medicina e Enfermagem à Pós Graduação, Residência, Aprimoramento, Atualizações, além de Cursos Técnicos e Ensino Médio integrado ao Técnico. Há altíssima expectativa de exemplares profissionais formados pela nova faculdade de medicina.

Para saber mais, veja: https://ensino.einstein.br/graduacao_em_medicina_gradtp1/p

Doar e Ganhar

Em uma das ruas com nome de flor do bairro de Cidade Jardim, uma das casas do bairro guarda uma jóia rara: o Bazar Brechó da Obra do Berço. A ideia é simples: a pessoa doa o que não quer mais, o Bazar Brechó vende a preços mais do que convidativos, e a renda é revertida integralmente para a Associação “Obra do Berço”, instituição responsável por cerca de cinco mil cidadãos que vivem em situação de vulnerabilidade em três comunidades de São Paulo.

Não apenas uma atitude solidária…

Nas araras desta loja do bem, grifes internacionais como Valentino, Prada, Gucci em perfeito estado; pontas de estoque de confecções nacionais estreladas nunca usadas; peças com pouco uso; além de outros achados. As vendas acontecem por Instagram ou pessoalmente, e entregam em todo o Brasil. Quer saber mais, doar ou dar uma espiadinha nas roupas e nos preços? Confira em @bazarbrechoobradoberco.

Você já conhece o Cidade Jardim? Acesse nosso conteúdo e tenha acesso a tudo que você precisa sabe sobre o bairro considerado “Zona de Valor A".
Na esquerda, scarpin de cetim Jimmy Cho, ao lado, conjunto de casaco e saia de lã Ralph Lauren.
Crédito: Roberta Pires/ Bazar Brechó
Obra do Berço @bazarbrechoobradoberco

O que você achou deste conteúdo? Nos siga nas redes sociais – Facebook, Instagram e LinkedIn – e fique por dentro de mais assuntos como esse.

 

 

 

Scroll to top
Close Bitnami banner
Bitnami