Vila Nova Conceição: vista externa de restaurante

Vila Nova Conceição: tudo é perto

No ranking do metro quadrado mais valorizado da cidade, a Vila Nova Conceição é campeã e motivos não faltam. O bairro não é apenas supervalorizado, como também tem um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 0,966 (em relação à região que ocupa), maior do que o da Noruega (0,953). Acredita?

A Vila Nova Conceição, bairro que até o final do século 19 era ocupado por propriedades de hortifrutigranjeiros que abasteciam a cidade, aos poucos viu suas chácaras serem compradas, loteadas e mudar de perfil rural para urbano, recebendo saneamento básico, iluminação e pavimentação com paralelepípedos (que ainda podem ser encontrados na rua Januário Miraglia), a única que não foi escondida pelo asfalto. É crescer em direção ao céu!

Nos primeiros tempos, as moradias que compunham a Vila Nova Conceição eram simpáticas casas duplicadas que permaneciam iguais, depois ganharam cores nas fachadas e modernização em seus interiores. Com o tempo, elas foram compradas e cederam seus espaços para apartamentos de altíssimo luxo e metros quadrados de conforto.

De frente para o belo Parque do Ibirapuera está o São Carlos, único prédio da República do Líbano, sendo pequeno, baixinho, com charmoso estilo francês. O bairro faz divisa com Moema, Itaim, Vila Olímpia e todas as suas facilidades. Por não ser um bairro exclusivamente residencial, e ter moradores de alto poder socioeconômico, a Vila Nova Conceição atraiu lojas e restaurantes bacanas que se espalharam por suas ruas arborizadas, em uma simpática convivência.

De topografia plana e ideal para caminhadas, a Vila Nova Conceição é repleta de praças e pracinhas, sendo a Praça Pereira Coutinho a principal delas, cercada por edifícios, lojas e restaurantes luxuosos. E se o que faz um bairro completo são as escolas e hospitais, a Vila Nova não deixa nada a desejar — está a dois passos do Hospital e Maternidade São Luiz, das escolas Lourenço Castanho e a Escola Viva, além de estar ao lado de universidades como FMU, Anhembi Morumbi e o Insper.

Vila Nova Conceição: Praça Pereira Coutinho
Praça Pereira Coutinho, ponto de encontro.
Crédito: bora.ai

 

Vila Nova Conceição: novo prédio da Insper
Novo prédio da Insper: tecnologia e aprendizagem.
Crédito: Felipe Cohen/insper.edu.br

Gastronomia e arte, dupla imbatível na Vila Nova Conceição

Uma coisa é certa — a gastronomia é o ponto forte do bairro!

A quantidade de sotaques e sabores que se encontra por suas ruas é impressionante. Por lá, têm várias dicas bacanas sobre moda (a Claudete e Deca foi pioneira, junto com a falecida Daslu, e está no bairro desde 1975), galerias de arte, praças, padarias, floricultura, spas, banca de jornal e revistas. 

Convidamos Kitty Salles (criadora da página Garimpo da Kitty, @garimpodakitty), que viveu mais de 40 anos na Vila Nova (há quatro anos mudou-se para Higienópolis), para mostrar à High, the best of clássicos e novidades do bairro.

Rua Jacques Félix: a mais saborosa

Na Jacques Félix não tem erro, todos os restaurantes são bons. Vale lembrar que é importante telefonar com antecedência para fazer as reservas.

O tradicional Josephine (número 253, tel. (11) 3842-5891) praticamente inaugurou a rua em 2000. Ele serve uma divina culinária franco italiana, com pitadas brasileiras em suas concorridas varandas e no simpático espaço da jabuticabeira. Uma das sugestões é o bacalhau fresco com arroz de coco.

Visão externa e interna do restaurante Josephine.
Crédito: josephinerestaurante.com

O festejado restaurante japonês Kinoshita (número 405, tel. (11) 3849-6940), há quatro anos consecutivos sendo escolhido pelo Guia Michelin, foi o primeiro a apostar no conceito da “kappo cuisine”, que se baseia em ingredientes fresquíssimos da estação.

Ovos fertilizados orgânicos Yamaguishi.
Crédito: restaurantekinoshita.com.br

Na Enosteria Vino e Cucina (número 626A, tel. (11) 2774-1710) você vai conhecer a culinária da região da Puglia, na Itália, em um ambiente que remete às cantinas nativas, acompanhada dos melhores vinhos do “calcanhar da bota” no sul do país.

Culinária Kappo.
Crédito: restaurantekinoshita.com.br

Se a pedida é o bom churrasco argentino, o lugar é o despojado DiBaco Carnes e Vinhos (número 365, tel. (11) 2385-7618), onde você pode pedir uma típica parrilla argentina, bife Ancho ou cejas. 

Na esquerda, fachada DiBaco. Na direita, burrata com folhas verdes.
Créditos: dibaco.com.br/galeria e enosteria.com.br

Cardápio natural com alimentos orgânicos, vegetarianos e veganos

Comida saudável, natural e orgânica não é mais um modismo passageiro, mas uma necessidade de alimentar-se bem sem agredir o meio ambiente, com um cardápio natural.

Le Manjue Organique

Os sócios Bruno Amaro e o chef Renato Caleffi tiveram a proposta de criar um restaurante, onde a culinária fosse 100% saudável, orgânica, funcional e com o sabor refinado. Assim, em 2008 eles abriram o Le Manjue Organique, que deu seus primeiros passos na Vila Madalena e depois mudou-se para a Vila Nova Conceição. A culinária é tudo que se espera de um restaurante alternativo — tem a cor, o aroma e sabor dos ingredientes puros da estação, combinados por quem domina a arte.

Onde: Rua Domingos Fernandes, 608, tel. (11) 3034-0631

Risoto de caju, caju fresco em cubos flambados com cúrcuma e envolvido em arroz integral biodinâmico.
Crédito: lemanjue.com

Condessa

O “filho” mais novo da famosa Mercearia do Conde, o Condessa Bistrô abriu suas portas na Vila Nova em 2001, com a mesma pegada da casa-mãe: comida afetiva servida em um ambiente repleto de objetos brasileiros, mesas cobertas por chita colorida e mesinhas na varanda.

No cardápio natural, uma mistura de sotaques e sabores variados, que vão da base brasileira e orientais com pitadas tailandesas, feita com ingredientes frescos orgânicos e algumas opções veganas. Uma dica: taça de goiaba em calda, com sorvete de iogurte.

Onde: R. Bueno Brandão, 66, tel. (11) 3849-0555

Delícias do Condessa.
Crédito: Condessa Bistrô — foto do Google Maps

Delicari

Um sorvete ou iogurte natural, sem nada artificial na receita, e delicioso? Na Delicari você encontra! Eles são feitos com o rico Leitíssimo, produzido na Bahia, com vacas alimentadas no pasto, sem injeções de hormônios, os sorvetes são cremosos, as frutas usadas são naturais, somadas a cereais, mel, cacau e o açúcar na medida certa para adoçar.

Onde: rua João Lourenço, 819, tel. (11) 3044-2624

Na esquerda, fachada da sorveteria 100% natural. Na direita, sorvete puríssimo.
Crédito: delicari.com.br

Gostosuras da culinária que são irresistíveis

E quem não gosta de gostosuras como pizza e chocolate? Pouca gente…

O Muza é o novo italianinho que chegou na Vila Nova há dois anos, e trouxe diferenciais. Não se parece com uma tradicional cantina, ele tem um variadíssimo bufê de saladas, para montar como quiser (que pode vir acompanhado de um grelhado), e serve pizza no almoço.

A Tchocolath fabrica chocolates artesanais feitos com o mais puro cacau. Tem trufas de cereja, brigadeiro e outros sabores, língua de gato e o mais delicioso pão de mel.

Onde: Muza, rua Bueno Brandão, 80, tel. (11) 3044-3822

Fachada do novo Muza, pizza e salada.
Crédito: viagemegastronomia.com.br/googleimages

 

Créditos: Muza Restaurante (Google Maps) e tchocolath.com.br

Arte em Flores & Fotografia

Se a Vila Nova Conceição é um paraíso da gastronomia, ela também é para os amantes das artes em flores.

São muitas as galerias de arte que encontraram o espaço ideal na Vila Nova Conceição. Várias delas estão temporariamente fechadas por conta da pandemia.

O destaque é para o fotógrafo Gabriel Wickbold Studio & Gallery, que descobriu a paixão pelas artes aos 12 anos, passou pela poesia e música até descobrir a fotografia para se expressar. Os primeiros trabalhos de 2000, foram retratos de brasileiros, ribeirinhos e habitantes dos vilarejos às margens do Rio São Francisco. As fotografias foram se transformando em imagens subjetivas de forte beleza, até desembocar em I Am Light, a série de 2018 que convida a percepção de que o ser humano é luz, e que por dentro surgem infinitas possibilidades.

Onde: Rua Lourenço de Almeida, 167, tel. (11) 98488-8700

Na esquerda, da série I Am Light. Na direita, da série Antes Nua do que Sua.
Crédito: gabrielwickbold.com.br

Cores, flores e formas

A Sta Gemma Floricultura, de Maria Bernadeth Chiedde Vieira, a Maria Bê, está na Vila Nova desde a década de 1990, quando deixou o mundo corporativo e encontrou nas flores a maneira de expressar sua criatividade. Suas criações em vasos são verdadeiras obras de arte feitas com flores da estação e muito bom gosto.

Onde: Rua João Lourenço, 488, tel. (11) 3842-9480

Na esquerda, vaso com Callas Coloridas. Na direita, vaso com frésias coloridas.
Crédito: stagemma.com.br

Oportunidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
Close Bitnami banner
Bitnami